sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Ecopedagogia - A Biodiversidade em foco




Quando objetivamos compreender melhor o papel da educação centrado nas necessidades humanas, devemos a princípio estabelecer quais são estas reais necessidades, já que num contexto geral, de acordo com os “novos” paradigmas da educação focados nas últimas décadas, as estratégias deveriam ser estabelecidas sobretudo com vistas ao desenvolvimento tecnológico e científico da sociedade moderna. Numa análise mais realista, vimos no que cuminou o excesso desta preocupação... Criamos capitalistas cegos, superdotados em recursos técnicos e desvalidos em consciência social. Incapazes de prever que não será possível ao homem desenvolver, inventar, avançar, conquistar e enriquecer, se o mesmo homem não conseguir ser, antes bem sucedido, na missão de SOBREVIVER...

Fácil de explicar este raciocínio imperfeito... A preocupação pura em desenvolver autonomia e criticidade  sempre referente aos fatores externos, impeliram o desenvolvimento da capacidade de auto-crítica e da noção de dependência eterna...Criamos sim, nos educandos de ontem e depredadores dos recursos naturais de hoje, uma prepotência cega, que gerou esta falsa presunção causadora de tanta destruição... Dependemos sim, indefinidamente uns dos outros, e todos dependemos ainda mais de uma natureza, que apesar de ferida ainda em lágrimas nos serve.

A biodiversidade, já que refere-se a variedade de vida no planeta Terra, tem no  Brasil , um percentual que deveria ser o mais significativo do mundo, já que abriga uma quantidade enorme e quase incalculável  das espécies vegetais, animais e de microrganismos do mundo. Por que então apenas deveria ser e não o é??? Apesar do crescente interesse internacional pela “megabiodiversidade”  brasileira, sabemos que ela por si só nãoé garantia de crescimento econômico, sobretudo porque, este interesse é muito mais internacional do que nacional, já que preferimos levar para fora o marketing do nosso bom futebol e do carnaval, do que nos colocarmos no papel de tutores do que pela natureza nos foi concedido... Vejam bem, ser “tutor” não é ser dono, porque dono usa e abusa, enquanto o “tutor” tem, antes o dever de cuidar e preservar... Será que as pseudo “potências mundiais”, diga-se de passagem, numa visão também um tanto presunçosa, não estão querendo aproveitar-se de nossa negligência para apropriar-se das riquezas que temos e que não demonstramos valorizar? O segundo ponto, que define este porque é que, apesar dos números em espécies darem a falsa impressão de abundância, muitas dessas espécies encontram-se em populações reduzidíssimas, devido a fatores como o desmatamento e a conseqüente perda de habitat natural. Muitos dos danos causados são irreparáveis e absolutamente irreversíveis.

A Ecopedagogia pretende unir ecologistas e educadores numa visão em comum, a de salvar a vida na Terra... Partindo para uma campanha, não territorial, mas de cunho global, pelo desenvolvimento sustentável.

Ensine o aluno de hoje, a mover recursos para salvar o mundo de amanhã!

Autoria : Elaine Cristina Trigo Malta - Palestrante e Educadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...